Mais uma estrutura

Olá, pessoas!

Há um tempo atrás, no dia 22/07, perguntei como você escreve, referindo-me à estrutura (if any) que você prefere utilizar quando escreve sua novela, romance, conto, etc.

Bem, lá também mencionei o programa Contour (Mariner), bem como o Monomito, de Joseph Campbell. Hoje quero trazer aqui o guia oferecido pelo Contour chamado “Mnemonic Sayings”. Para ser mais didático ainda, ele até sugere quantas páginas cada etapa desses “dizeres” teriam.

Esses “dizeres” funcionam como uma forma de esqueleto, sobre o qual devemos colocar os músculos, órgãos e pele da história. No próprio programa (Contour), ele não é o fim da linha, mas o início do processo estrutural e, para dizer a verdade, nem todo mundo deve utilizá-lo, uma vez que é uma ferramenta fora da vista do escritor.

O Guia, após devidamente preenchido, acaba por responder várias perguntas dos Atos I, II e III e, a partir daí, com uma melhor noção de como gostaria que sua história funcionasse, é que o escritor parte para as perguntas principais de Contour.

Ainda assim, quero mostrar como somente este Guia já nos ajuda bastante e, por vezes, até parece um pouco com a Jornada do Herói (Monomito).

Mnemonic Sayings

“Eu não sou respeitado” – Páginas 1 a 6

“Sabe qual é seu problema?” – Páginas 6 a 12

“Ligações e chamadas ocupadas” – Páginas 12 a 17

“Através do espelho” – Páginas 17 a 28

“Chute o cachorro” – Páginas 28 a 35

“Que direção é pra cima?” – Páginas 35 a 45

“Quando a vida te dá limões…” – Páginas 45 a 55

“…faça limonada” – Páginas 55 a 65

“Dentro da baleia” – Páginas 65 a 75

“Morte e renascimento” – Páginas 75 a 85

“Qual o pior que pode acontecer?” – Páginas 85 a 95

“Mocinho X Bandido” – Páginas 95 a 105

Vejamos um a um…

“Eu não sou respeitado” (Páginas 1 a 6)

Muitas histórias são sobre uma coisa… respeito. O protagonista não é respeitado, sabe disso e quer que isso mude. Nesse primeiro passo deixe claro para o leitor que o personagem principal é um “órfão”, um forasteiro olhando para um mundo que não o quer.

Shrek está sendo caçado pelos moradores da vila que odeiam ogros. (Shrek)

Eliot é ignorado e desrespeitado pelo irmão e amigos do irmão (ET)

Peter Parker é um nerd (o resto a gente imagina) (Homem-aranha)
***

“Sabe qual é seu problema?” (Páginas 6 a 12)

Faça o problema ou defeito do protagonista ficar claro tanto para si como para o leitor. Quando na dúvida, use em um diálogo a frasezinha clichê “sabe qual é o seu problema?” dita por um aliado ou melhor amigo.

Luke quer deixar a fazenda logo para alistar-se à academia, mas seu tio diz que não (Guerra nas Estrelas)

Dizem para Eliot que ele deve parar para pensar como as outras pessoas se sentem. (ET)

Hooper chega e diz que “aquilo não havia sido nenhum acidente de barco” (Tubarão)
***

“Ligações e chamadas ocupadas” (Páginas 12 a 17)

Dê ao protagonista o famoso “chamado pra aventura” que é seguido pela igualmente famosa “recusa do chamado”.

Jack vê Rose mas não se atreve a ir atrás dela por causa de suas diferenças sociais. (Titanic)

Obi-Wan diz que Luke precisa aprender a se tornar um Jedi, mas Luke diz não poder por ter muito o que fazer na fazenda. (Guerra nas Estrelas)

Sam recebe a carta de Annie, mas se recusa a respondê-la (Sintonia de Amor)
***

“Através do espelho” (Páginas 17 a 28)

Force o protagonista para fora de seu mundo comum e faça-o responder ao chamado da aventura. Às vezes o protagonista faz isso por escolha, às vezes por circunstância.

Neo escolhe tomar a pílula vermelha. Ou era a pílula azul? (Matrix)

Os tios de Luke são mortos e agora não existem mais motivos para continuar em Tatooine. (Guerra nas Estrelas)

Will Turner se junta a Jack Sparrow em busca de Elizabeth. (Os Piratas do Caribe: A maldição da pérola negra)
***

“Chute o cachorro” (Páginas 28 a 35)

Mostre que o vilão não é apenas um cara mau, mas muito, Muito, MUITO mau. Dê ao protagonista (e ao leitor) a ideia de que “responder à questão central” vai ser algo mais difícil do que se imaginava inicialmente. Se você não tem um antagonista (como em um romance), mostre que os obstáculos são quase intransponiveis.

A Estrela da Morte destrói um planeta inteiro. (Guerra nas Estrelas)

Dr. Neville tenta um novo soro em um mutante e falha desastrosamente. (Eu sou a lenda)
***

“Que direção é pra cima?” (Páginas 35 a 45)

Faça com que o protagonista tenha uma sequência de sucessos e falhas enquanto perambula e tenta aprender e domar as habilidades necessárias para responder à “Questão Central”.

Dr. Cole progride ao conseguir que Cole lhe conte seu problema. (Sexto sentido)

Kevin faz compras, pede pizza e começa a defender a casa. (Esqueceram de mim)
***

“Quando a vida te dá limões…” (Páginas 45 a 55)

Logo quando o protagonista pensava estar progredindo você puxa o tapete debaixo dele. Faça-o parar de perambular e começar a lutar.

Batman se toca que lutar contra o Curinga pelas regras do Curinga não daria resultado. (Cavaleiro das Trevas)

Lester discute com Carolyn sobre sua vida sexual. (Beleza Americana)

Luke e Cia são puxados para a Estrela da Morte e lá descobrem que Leia é mantida prisioneira. (Guerra nas Estrelas)
***

“…faça limonada” (Páginas 55 a 65)

Faça com que seu protagonista entre em confronto direto, permitindo que teste suas novas habilidades.

Tony Stark usa sua armadura para defender uma vila. (Homem de Ferro)

Luke tira Leia de sua cela e inicia-se uma batalha com os Stormtroopers. (Guerra nas Estrelas)
***

“Dentro da baleia” (Páginas 65 a 75)

Normalmente esta cena acontece em um lugar confinado, escuro, representando que as forças que estão contra o protagonista estão se aproximando, fechando o cerco… e a personagem tem de ir mais fundo para encarar seus maiores medos.

Indiana Jones é abandonado dentro do poço das almas, cercado por cobras. (Os Caçadores da arca perdida)

Luke entra em uma caverna e enfrente quem ele pensa ser Darth Vader, mas é, na verdade, a representação do lado negro da força que reside nele mesmo. (Guerra nas Estrelas)

Kevin é forçado a ir no porão e enfrentar o assustador boiler. (Esqueceram de mim)
***

“Morte e renascimento” (Páginas 75 a 85)

Assim como “dentro da baleia”, este é outro momento clássico. Faça seu personagem morrer e renascer, literalmente ou não. É aqui em que ele finalmente descarta a pele de sua vida antiga e aceita a sua nova, devidamente renascido como um novo ser, pronto para se provar ao mundo.

Annie acredita que Sam está em um relacionamento sério e desiste dele, somente para ser chamada “para a ação” por uma carta de Jonah, pedindo-a que comparecesse ao Empire State Building. (Sintonia de Amor)

Bob salta na água e é presumido morto. (Os Incríveis)

ET se desconecta de Eliot enquanto ele piora. Os sinais vitais de Eliot melhoram e ET “morre”. Quando Eliot admite o quão pouco ele sente do amigo, ET renasce com a chegada da nave que o levará para casa. (ET)
***

“Qual o pior que pode acontecer?” (Páginas 85 a 95)

É o que o título diz… toda sua história foi uma forma de evitar e confrontar este momento. EVITAR por ser o maior dos medos pro protagonista. CONFRONTAR por ser o que ele precisa fazer para que se torne a pessoa que deve se tornar.

Luke está em desvantagem e a Estrela da Morte está se aproximando do momento em que destruirá a base rebelde e Leia. (Guerra nas Estrelas)

Jonah foge e Sam tem de ir a Nova Iorque encontrá-lo. (Sintonia de Amor)

O navio está se partindo e Jack e Rose estão sendo perseguidos por Cal. (Titanic)
***

“Mocinho X Bandido” (Páginas 95 a 105)

O clímax de toda história bem contada envolve a batalha final entre protagonista e antagonista lutando pelo “prêmio” ou pelo que está em jogo. Nunca deixei que personagens menores lutem pelo protagonista. Eles podem auxiliá-lo, mas as principais ações e escolhas devem ser do protagonista.

Lembrando também que nem sempre aquele cara mau é o antagonista. Ele pode ser tão somente o contagonista, ou aquele que se interpõe entre o herói e o antagonista. Ex: Luke – Darth Vader – Império (Imperador Palpatine). O objetivo do Luke nunca foi destruir Darth Vader.

Luke destrói a Estela da Morte e salva Leia. (Guerra nas Estrelas)
***

Então, esta é uma forma bem interessante de se estruturar uma história, obviamente se dando a liberdade para mudar o que achar necessário… contato que funcione em sua narrativa.

Aqui volto a perguntar… “COMO VOCÊ ESCREVE?”

Você tem alguma estrutura parecida com essa?

Você criou sua própria estrutura?

Tem alguma outra preferida que tem funcionado na maioria das vezes?

E… para terminar… existe algum motivo por que esta estrutura ou a do Monomito não funcionaria com você?

Abraços

C.R.Gondim

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s